Um Conto #21 | Literatura Mexicana Contemporânea

13000088_1161826050535385_343668052141585253_n

A poeta Paula Abramo na apresentação durante o Eco  | Foto: Eduardo Malvacini

Como aponta o poeta e tradutor Fred Spada, na apresentação do volume que agora apresentamos, ainda é notável o descaso com que o mercado editorial brasileiro enxerga a literatura dos países hispano-americanos. “Ler em português a poesia latino-americana, em especial a contemporânea, tampouco é tarefa fácil para quem a busque em livrarias e bibliotecas (…); hoje são as revistas especializadas, os sites e os blogs internet afora que nos dão a ver esse diálogo tão fundamental para se pensar a América Latina”.

Com a proposta de se pensar a produção literária da América Latina, a Um Conto lança  sua primeira edição temática, dedicada à Literatura Mexicana Contemporânea. Os textos publicados  neste número são de poetas atuais, que estão produzindo agora, alguns deles ainda sem tradução para o português. Para o lançamento da revista, convidamos Fred Spada, responsável pelas traduções, para apresentar alguns dos textos, acompanhados da presença em vídeo dos respectivos poetas mexicanos. O evento ocorreu durante o Eco – Performances Poéticas, e o registro em vídeo pode ser acessado no canal do tradutor.

13010605_1161828830535107_2521937965542409747_n

Foto: Eduardo Malvacini

A revista foi publicada em duas versões: a clássica, com as dobras e o texto em português, e em edição bilíngue com acabamento grampo-canoa, publicado pela Editora Matinta. Os dois formatos podem ser encomendados inbox através da nossa página no Facebook. Uma edição virtual deste número pode ser encontrada no link abaixo e no canto superior direito aqui do blog.

Boa leitura.

Anúncios

Um Conto – Edição de Maio

Sinceramente, não temos nem o que introduzir sobre os responsáveis pela nossa oitava edição. Desde autores publicados e premiados, até iniciantes promissores. Nos resta apenas desejar que apreciem essa pequena (e notável!) porção de literatura. E nunca se esqueçam: as edições antigas estão sempre disponíveis para leitura e download aqui.

BRUNA MARIA (conto)

Bruna Maria escreve. Possui algumas publicações na internet (Germina Literatura, O Viés, Macondo Literatura) e impressas (coletânea “Crônico!”, editora Multifoco; e “Escritos de Amor”, Casa do Novo Autor editora). Formada em Letras (UERJ) e mestre em Literatura Portuguesa (UERJ), tem um romance inédito escrito com o apoio da Fundação Biblioteca Nacional. Atualmente, se aventura em uma nova graduação acadêmica à noite e, de dia, dá aulas de inglês. Quando pode, volta a escrever. Publica seus escritos aqui.

FREDERICO SPADA (poema)

Frederico Spada Silva (1982) é natural de Belo Horizonte, mas vive em Juiz de Fora desde 1990. É Mestre em Estudos Literários pela UFJF e autor de Arqueologias do olhar (Funalfa, 2011).

MAYARA PEIXOTO (poema)

Mayara Peixoto é graduanda em Letras na UFJF, está no 5º período, frustrada com a greve. Ama literatura, línguas estrangeiras, literatura, música, esmaltes, literatura. Um dia irá para Portugal andar pelas ruas em que Fernando Pessoa andava.

PRISCA AGUSTONI (poema)

Prisca Agustoni nasceu em Lugano, na Suíça italiana, onde cresceu. Morou em Genebra por muitos anos, para cursar a Faculdade de Letras e Filosofia. Na cidade de Calvino fez teatro, se abriu para o mundo, publicou seus primeiros textos e fincou raízes. Outras raizes ela transplantou para o Brasil, em Juiz de Fora, onde mora desde 2002. Aqui ela trabalha como tradutora, além de se dedicar à escrita poética e narrativa.

CRISTINA DESOUZA (poema)

Cristina DeSouza é médica radicada nos Estados Unidos, onde é aprendiz de poeta. Escreve também contos e crônicas. Já teve trabalhos seus publicados na Revista Macondo, na Revista Capitu e no Projeto Palavra-Porrada. Participou de uma antologia de contos e crônicas, com a crônica INSETO,  publicada pela Editora Scortecci em 2003. Em 2011 publicou seu primeiro livro de poesia, entitulado “Uns Poucos Versos”. Atualmente, mantém seu blog, o mix-tura.

REINALDO RAMOS (poema)

Reinaldo Ramos nasceu na cidade do Rio de Janeiro em 1978. É professor de Filosofia no ensino médio da rede pública estadual, tem inteligência mediana, pertence à classe média suburbana e é, seguramente, alguém bem pior que você. Da linhagem materna vem o gosto pela atividade docente – apesar de achar as escolas invariavelmente lugares horríveis. Já estudou Cinema, fez mestrado em Bioquímica Médica e foi premiado em um concurso nacional promovido pela Academia Brasileira de Letras em parceria com o Jornal “Folha dirigida” com uma redação sobre os cem anos da morte de Machado de Assis. Participou da coletânea do projeto “Realengo – Poetas pedem paz”, publicada na revista Germina e teve textos publicados no blog Plástico Bolha e no caderno Megazine do jornal O Globo. Em 2011 publicou seu primeiro livro de poesia, “Livro de Mentira” (prefácio de Jorge Tufic e contracapa de Gregório Duvivier) e foi finalista do Prêmio SESC-DF de literatura nas categorias poesia e conto (publicações previstas para o segundo semestre deste ano).

PAULA VASCONCELOS (desenho)

Paula Vasconcelos estuda Arquitetura na Universidade Federal de Juiz de Fora. Também já estudou (um pouco) artes e é superficialmente (por ter estudado pouco) apaixonada por todo tipo de arte que conhece. Já se atreveu a escrever, a fotografar, a pintar e a projetar, mas se sente mais segura nas áreas de desenho e fotografia. Publica diversas de suas fotos em seu perfil no facebook e aqui. Escreve no blog Arquinistas junto com um grupo de colegas de sua sala para divulgar (inform)ações, eventos, e congregar interessados. Não publica seus desenhos, prefere guardá-los para mostrar nas horas certas.