Book trailer de Distância

Pra quem não viu, aí vai o book trailer do mais novo lançamento da Aquela Editora. Distância é um livro de Otávio Campos, e o poema, no vídeo, é narrado pelo Danilo Lovisi.

Anúncios

Um Conto Indica: Dom La Nena

dom et le soleil
Um Conto Indica (ou UCI, para os íntimos) finalmente voltou e trazemos pra vocês, nossos leitores imaginários, uma moça ainda não muito conhecida aqui no Brasil, mas que vem recebendo comentários mui buenos em outros países. Dom La Nena é violoncelista, é compositora, é brasileira e é de Porto Alegre, mas tem em sua formação pessoal e artística vivências em tantos outros países que suas identificações de origem geográfica e cultural são, de fato, mutáveis.

E esse desapego geográfico aparece na canção “No meu país”, do seu disco de estreia, Ela, já lançado na Europa e EUA mas não ainda por aqui (está previsto para julho). “Não venho daqui, não venho de lá/ Não venho de nenhum lugar”, sussurra Dom nos nossos ouvidos, acompanhada de simples acordes de piano, violão e, claro, cello. A letra (bem simples) e o clipe, (também simples, e que você verá logo aqui abaixo) juntos, formam uma espécie de cartão postal saudoso, descrevendo que “no meu país/ se é feliz” e que “os homens são de qualquer cor”. Esse cartão, enviado para um amigo que ficou na Europa, mesmo que super romântico, é sincero.

Sinceridade esta que, em entrevista ao Jornal Zero Hora, Dominique reconhece: “Minha música também termina sendo uma mistura de todos esses países e gêneros musicais juntos, por isso também é difícil para mim catalogá-la em música “world”, “brasileira” ou “folk”. Penso que a principal qualidade do disco é que ele é sincero, sem ser fake, sem tentar imitar”, – conclui.

http://www.domlanena.com/

Um Conto – Um Ano [Outubro]

Há um ano nascia um dos projetos literários mais interessantes dos últimos tempos (cof cof). Para comemorar essa data tão importante, convidamos seis colaboradores de peso para integrarem essa edição mais que especial, a de número treze. Confira abaixo quem são eles.

ALEXANDRE FARIA

Alexandre Faria é poeta e professor de literatura. Autor de Anacrônicas (7Letras, 2005) e Lágrima palhaça (Aquela, 2012), e editor do site www.textototerritorio.pro.br

ANNA MANCINI

Anna Mancini já desenhou bonequinhos de palito, projetos arquitetônicos, anúncios de jornal e hoje é ilustradora freelancer. Trabalha com aquarela, nanquim, lápis de cor e computação gráfica. Estuda Comunicação Social na UFJF e, além do desenho, é apaixonada por fotografia, jornalismo e ciência. Publica seus desenhos aqui e fotografias aqui.

ALICE SANT’ANNA

Alice Sant’Anna nasceu em 1988, no Rio. Em 2008, lançou seu primeiro livro de poesia, Dobradura (7 Letras). No mês passado, lançou, em parceria com Armando Freitas Filho, a plaquete Pingue-Pongue, numa edição limitada, numerada e assinada.

 ANDRÉ MONTEIRO

André Monteiro é homo lattes e homo ludens. Com a máscara do primeiro é proletário da cognição: doutor e pós-doutor em Estudos da Literatura pela PUC-Rio, professor de literatura da Universidade Federal de Juiz de Fora (FALE/Dep. de Letras). Publicou os livros A ruptura do escorpião – Torquato Neto e o mito de marginalidade e Ossos do Ócio. Como homo ludens, busca criar e se deixar criar por afetos alegres. Na corda bamba, entre acasos e constelações, as duas máscaras, simultaneamente, lhe caem muito bem.

EDIMILSON DE ALMEIDA PEREIRA

Edimilson de Almeida Pereira, poeta, ensaísta, professor da Faculdade de Letras da UFJF, nasceu em Juiz de Fora, Minas Gerais, em 1963. Publicou, dentre outros, os livros Homeless (poesia, 2010) e Malungos na escola: questões sobre culturas afrodescendentes e educação (ensaio, 2007).

MARCOS VISNADI

Marcos Visnadi tem 27 anos e mora em São Paulo, onde trabalha como revisor de textos. Escreveu o livro de contos Atlas, ainda não impresso, mas disponível para leitura. Participa do coletivo editorial Chão da Feira e mantém um blog pessoal.
.
O VÍDEO:
Além dessa gente linda, convidamos também os antigos colaboradores para participarem da nossa comemoração de Um Ano. Alguns atenderam nosso pedido e enviaram vídeos recitando os poemas/contos que foram publicados durante esses doze meses. O resultado você confere abaixo:

.

 

Um Conto Indica: o curta “Dedicatória”, de Biel Gomes

O livro: “Poesia Completa”, de Manoel de Barros. O problema: as páginas não aceitavam dedicatória. A solução: viajar, com o livro, para seu lugar de origem (geográfica, ao menos), deixando-o mais livre, refrescado, em casa, podendo sentir o cheiro do sol de lá. E foi assim que surgiu o curta “Dedicatória”, de Biel Gomes. O rapaz porto-alegrense comprou a obra completa de Manoel para presentear uma pessoa amada, porém não conseguia pensar numa dedicatória que desse conta da poesia manoelesca contida naquelas páginas. Viajou, então, para Campo Grande, terra do poeta, e lá passou três dias. O resultado – delicadamente bem montado e, claro, mui poético – está aqui embaixo, e cabe a você assistir (ou não) a esse fazedor de amanhecer portátil em forma de curta-metragem.

Um Conto Indica: o curta “New Boy”

Pois é, faz algum tempo que não indicamos nada aqui no UCI, mas depois de encontrar esse belo curta-metragem não podíamos deixar de compartilhá-lo com vocês (e aos que já viram, sabem que vale revê-lo). Baseado no conto de Roddy Doyle, o curta “New Boy” (Irlanda, 2009) faz um breve e emocionante recorte na vida de Joseph, um garoto africano de 9 anos de idade com um denso passado. Em apenas 11 minutos, entramos profundamente em sua história e sentimos, com toda inocência de uma criança, a complexidade do primeiro dia de aula. E um primeiro dia numa outra escola, num outro país, com outras pessoas, mas com sentimentos inerentes a qualquer ser humano de qualquer parte do mundo.

[Infelizmente não há legendas em português, mas vocês podem ativá-las em inglês nas opções do lado direito do player]

Um Conto Indica: “Conversa de Botas Batidas”, por Cícero

O pessoal do Musicoteca – fantástico blog de música brasileira – organizou, em comemoração aos 15 anos da banda Los Hermanos, a coletânea Re-Trato, composta por releituras de canções dos hermanos elaboradas por inúmeros músicos da nova cena brasileira. Dessa coletânea saiu o belo cover de Cícero para “Conversas de Botas Batidas”, e a Um Conto Indica o simples e delicado vídeo feito para ilustrar a canção, construído com imagens nostálgicas de cartões postais do Rio de Janeiro visitados descompromissadamente pelo próprio Cícero – contando, inclusive, com a participação especial de Drummond declamando seu poema “Memória”. O clipe e o poema você confere, na íntegra, abaixo:

Memória

Amar o perdido
deixa confundido
este coração.

Nada pode o olvido
contra o sem sentido
apelo do Não.

As coisas tangíveis
tornam-se insensíveis
à palma da mão.

Mas as coisas findas,
muito mais que lindas,
essas ficarão.

(Carlos Drummond de Andrade – em “Claro Enigma”)

Um Conto Indica: Bruta Aventura em Versos

A Um Conto Indica o documentário Bruta Aventura em Versos (Letícia Simões, 2011), que busca, de forma delicadamente visceral, captar, através de imagens e depoimentos, a poesia original, pulsante e marcante de Ana Cristina César. Perpassando pela apropriação de sua poesia por outros artistas, o longa documental consegue produzir um panorama íntimo, bem elaborado e – sem flertar com o pleonasmo – extremamente poético da vida e da obra literária de Ana C..